Micros e pequenas empresas já devem começar a se preparar para a Black Friday

Na penúltima sexta-feira de novembro (23) começa mais uma edição da Black Friday, que em 2017 atingiu R$2.1 bilhões em vendas, no Brasil. Esse ano as pesquisas já encorajam um grande movimento na economia nacional. Segundo último levantamento divulgado pelo Google, apenas 9% dos 1.500 entrevistados declararam que não pretendem fazer nenhuma compra durante a data, o que evidencia a força que a Black Friday vem ganhando no País ao longo dos últimos anos.

Para os pequenos e micro empresários, esta é uma oportunidade que traz muitas vantagens e possibilidades de aumento de vendas e, segundo Lars Leber, country manager da Intuit, eles precisam se preparar com cerca de três a quatro meses de antecedência. “Para uma ação eficiente é importante conhecer muito bem o próprio negócio e o que está dando resultados. O controle das finanças pode ser um aliado fundamental na definição da estratégia comercial para a data”, diz.

Foi pensando neste momento estratégico que a Intuit preparou quatro dicas infalíveis pré Black Friday, para que os empresários possam ter os melhores resultados durante e pós evento.

Foque na campanha e nos descontos

Analise suas vendas dos últimos meses, entenda suas margens e quais produtos têm em estoque com maiores margens. Determine então o objetivo da campanha, o público que deseja atingir e só então defina quais produtos e serviços serão ofertados e quanto de descontos você irá adicionar. Com a ajuda do QuickBooks Online, por exemplo, é possível fazer análises financeiras para medir a margem dos produtos/serviços e poder definir os descontos a serem estabelecidos de forma prática e inteligente. Com isso em mente é possível decidir quanto pode ser investido em ações de marketing para divulgação e captação de novos clientes.

Não fique com o estoque vazio

Outra questão essencial quando se trata de Black Friday é o planejamento do estoque. É importante avaliar quais produtos podem entrar em uma “queima de estoque”, avaliar quantidades para garantir volume de vendas e, por fim, identificar a condição real do estoque e os produtos que possuem maior rotatividade. O mesmo critério vale para a oferta de serviços. Analise sua capacidade de entrega e qual prazo pode cumprir para não ter problemas com a entrega após a venda.

Entenda – e se planeje para – a gestão de diferentes modos de pagamento

Nenhuma das dicas acima se torna possível sem a gestão do fluxo de caixa. É preciso estar atento para administrar diferentes formas de pagamento, como parcelamentos, e avaliar precificação dos produtos tendo em mente as taxas de cartão de crédito, além de estabelecer os fretes e estudar a implantação do frete grátis a partir um valor total de compra, como acontece com frequência nos e-commerces. É importante garantir que a promoção não irá ter um impacto negativo nos meses pós Black Friday e que não haja um desencontro de caixa entre os investimentos realizados para campanha e o efetivo recebimento das vendas.

Faça estimativas para próximas vendas

Crie orçamentos e avalie expectativas a curto, médio e longo prazo, incluindo os meses que antecedem a Black Friday. Organizar o que se espera para cada mês torna possível uma análise posterior do que se concretizou ou não, isso ajuda a entender melhor o seu negócio a cada ação realizada. Essas informações também serão importantes para promoções futuras – com um histórico documentado do que aconteceu em promoções anteriores, fica mais fácil prever e se preparar para futuras campanhas.

Fonte: E-commerce News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.